Diogo-Sardinha.jpg

Sentimos uma vulnerabilidade geral porque todos podemos ser "afetados" pela doença.

Diogo Sardinha

Diogo Sardinha estudou filosofia nas Universidade de Lisboa e de Paris Nanterre (sob a supervisão de Étienne Balibar), antes de obter a sua Habilitação na Universidade de Paris 8 Vincennes Saint-Denis. Foi investigador visitante no departamento de filosofia da Universidade Católica de São Paulo, no Centro de Investigação Franco-Alemão Marc Bloch de Ciências Sociais de Berlim, no departamento de filosofia da Freie Universität Berlin (acolhido por Gunter Gebauer) e no Institute for Comparative Literature and Society – ICLS da Universidade de Columbia em Nova Iorque. Em 2010, tornou-se membro do Colégio Internacional de Filosofia em Paris durante seis anos, coordenando o programa de investigação Violência e Política. De 2013 a 2016 foi Presidente do mesmo Colégio Internacional e primeiro não-francês a ocupar este cargo desde a fundação em 1983 por um grupo de pensadores conduzido por Jacques Derrida. Publicou e editou livros e números de revistas sobre Kant, Foucault e Deleuze, entre outros. Com Bertrand Ogilvie e Frieder Otto Wolf, coeditou um livro sobre a Europa. Os seus principais interesses incluem história, política e antropologia, centrados na filosofia alemã a partir de Kant e na filosofia francesa do século XX. Atualmente é investigador no Centro de Filosofia da Universidade de Lisboa. O seu livro mais recente (2019) foi publicado em São Paulo sob o título A Tirania dos Poderes Coniventes: o Brasil na Conjuntura.